Segunda, 17 de Janeiro de 2022 15:44
17 99131-2145
Cidades Posturas Públicas

TOLERÂNCIA X PERTURBAÇÃO

Por Jhol Fáveri

31/10/2021 09h19 Atualizada há 1 mês
Por: Camilo Prata Fonte: Guaíra em Pauta
Jhol Fáveri
Jhol Fáveri

Uma reclamação publicada na página Guaíra em Pauta, dia 31 de agosto, tratava da importunação causada pelo canto insistente de um galo no bairro Reynaldo Stein. A mesma acendeu um intenso debate sobre tolerância x perturbação nas redes sociais.

O galo, animal que é um dos símbolos do interior, encanta e desperta a muitos com seu canto matinal. Hoje, nos desperta para um assunto polêmico e muito importante: a perturbação do sossego. Como medir o incômodo que viola o direito alheio ao sossego? Será que é possível delimitar até aonde cabe tolerância comunitária e a partir de quando começa a perturbação do sossego?

Cada ser humano é único e com um pensamento único moldado pelas experiências que teve na vida. Estas definem seus gostos, costumes, credos, etc... e, isso, torna impossível definir um padrão universal do limite da tolerância e do início da perturbação. Assim sendo, aquilo que é minúsculo para alguns se torna um problema gigantesco para outros. Importante, também, destacar que grande parte da população de nossa cidade trabalha sob o regime de turno nas usinas e Predilecta, sendo assim precisa ter o mínimo de conforto e silêncio para descansar.

O caso da importunação do galo foi resolvido após a mediação da Guaíra em Pauta e a intervenção do setor de Posturas da Prefeitura que fez duas notificações com prazo para a retirada do animal e, se esse prazo não fosse respeitado, o responsável pelo animal teria sido multado.

A lição que fica é que a tolerância não deve ser usada como pretexto para importunação, devendo-se sempre buscar um equilíbrio através do diálogo entre as partes envolvidas para que todos possam dormir em paz e sem a utilização de protetor auricular. Em todos os casos, um pouco de bom senso, empatia e respeito ao próximo resolve todos os problemas e a paz reina em todos os lares.

José Luiz de Fáveri Júnior, 39, líder de qualidade na empresa IBG.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.