Domingo, 25 de Julho de 2021 03:48
17 99131-2145
Geral São Paulo

Podcast sobre Operação Corta-Fogo mostra trabalho para combater incêndios florestais

Ação entre diversos órgãos públicos atua também na prevenção ao fogo de diversas formas

20/07/2021 14h20
Por: Maria Mandú Fonte: Secom Estado de São Paulo
Foto: Reprodução/Secom Estado de São Paulo
Foto: Reprodução/Secom Estado de São Paulo

O terceiro episódio do podcast “Ambiente-se”, da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), aborda neste mês o trabalho da Operação Corta-Fogo na prevenção e combate aos incêndios florestais no Estado de São Paulo.

A reportagem mostra as formas de atuação de cada órgão envolvido no programa como o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil e a Polícia Militar Ambiental e a Fundação Florestal que dividem as ações durante todo ano e, principalmente, no período mais seco – no inverno – quando as ocorrências aumentam.

Só em 2020 foram registrados 269 focos de incêndio em mais de 21 mil hectares de mata. Entre as causas identificadas para esses desastres ambientais estão, por exemplo, a queima de lixo, vandalismo e a soltura de balões, ação, inclusive tipificada como crime ambiental.

O episódio já disponível nas principais plataformas de distribuição e também no site da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

A série de podcast da SIMA mostra os principais projetos ambientais de São Paulo. O objetivo é disseminar informações sobre iniciativas de sucesso e estimular ainda mais a população para as melhores práticas no que diz respeito ao Meio Ambiente.

São 10 capítulos em formato de reportagens especiais que estão sendo lançados ao longo de 2021 com entrevistas e informações sobre ações ambientais no Estado de São Paulo. Já foram lançados episódios sobre o programa Sistemas Agroflorestais e projeto Nascentes.

A Operação Corta-Fogo

Em 2010, o estado de São Paulo instituiu o Sistema Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, que visa, dentre outras ações, a diminuir os focos de incêndio no estado e estimular o desenvolvimento de alternativas ao uso do fogo para o manejo agrícola, pastoril e florestal.

Esse sistema, chamado de Operação Corta-Fogo, é composto por diversos órgãos e desenvolve uma série de atividades de forma permanente, de acordo com as necessidades e priorizações que cada período exige, dentro de um cronograma ao longo do ano.

Elas são as chamadas fases verde, amarela e vermelha:

Fase verde (janeiro a março, novembro e dezembro). Essa fase é dividida em duas etapas. A primeira delas, de janeiro a março, é dedicada a atividades de planejamento e início das medidas de prevenção e preparação. No final do ano, é realizada uma avaliação da temporada de incêndios e são iniciados os preparativos para o ano seguinte.

Fase amarela (abril e maio). A fase amarela requer foco nas ações preventivas e de preparação para enfrentar os incêndios florestais. Nessa fase, as atividades de treinamento, capacitação, elaboração e revisão de planos preventivos e de contingência ganham prioridade.

Fase vermelha (de junho a outubro). Nessa fase, as ações de combate ao fogo e de fiscalização repressiva são priorizadas e as estratégias de comunicação e campanhas preventivas ganham reforço.

Órgãos participantes:

Coordenadoria Estadual de Proteção Defesa Civil (CEPDEC)

Corpo de Bombeiros

Polícia Militar Ambiental

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb)

Fundação Florestal.

A coordenação do sistema é feita pela CFB – Coordenadoria de Fiscalização e Biodiversidade, da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.