Terça, 18 de Maio de 2021 21:27
17 99131-2145
Educação Educação

Com apoio de ONG, feirante realiza sonho de estudar engenharia

Após dez anos da formatura do ensino médio, jovem de 28 anos consegue bolsa integral para cursar faculdade particular 

02/05/2021 04h10 Atualizada há 2 semanas
Por: Maria Mandú Fonte: R7
Diego realiza o sonho de cursar engenharia - (Foto: Arquivo Pessoal)
Diego realiza o sonho de cursar engenharia - (Foto: Arquivo Pessoal)

Diego Douglas Freitas de Lima concluiu o ensino médio em 2010, sonhava em cursar a faculdade de engenharia, mas teve de abrir mão dos estudos e focar no trabalho para ajudar a família. No ano passado, mesmo com a pandemia, conseguiu voltar a estudar e ingressou no curso de engenharia eletrônica em uma faculdade particular.

"Eu queria cursar uma faculdade, mas tinha de ajudar em casa", conta. "Depois que concluí o ensino médio, trabalhei por três anos em uma loja de esportes e passei a ajudar meus pais com a banca de legumes na feira", conta.

No ano passado, por indicação de um primo, Diego fez o curso de técnico de manutenção de computadores no IOS (Instituto da Oportunidade Social) na zona norte de São Paulo. "As aulas começaram no presencial, depois tivemos de acompanhar online, foi complicado porque eu só tenho acesso pelo celular."

"Eu já não tinha mais esperança de chegar ao ensino superior, achei que passaria a vida trabalhando na feira quando o pessoal do IOS me falou de uma oportunidade de bolsa", conta. Diego teve 15 para se preparar para o vestibular. "Eu passei em engenharia elétrica na Anhembi Morumbi e consegui a bolsa." Hoje, o jovem também ganhou um notebook para acompanhar as aulas remotas.

A bolsa foi concedida pelo Instituto IT Mídia que desde março apoia uma jornada de cinco anos de 28 estudantes que participam do Programa de Formação de Engenheiros, patrocinado pela Scala Data Centers.

Esses estudantes foram selecionados em instituições parceiras do instituto como Passos Mágicos, Nossa Senhora de Fátima, Fundação Bradesco, IOS e Senai Itapevi. A proposta é formar profissionais especializados para a indústria de data centers e trabalhar a inclusão social.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.